Minha história com meu cabelo [31]

Olá pessoas! Hoje venho contar a minha história com meu cabelo. Preferi deixar esse post da série #JuTodoDia, porque queria ter mais tempo para prepara-lo e fechar essa maratona de postagem com chave de ouro.
Lembro que na minha infância quando morava em Paracatu-MG, minhas amigas tinha o cabelo liso, e só eu tinha o cabelo cacheado. E isso me deixava triste. Então sempre pedia para minha vó comprar aqueles shampoos e condicionadores que tinha mulheres de cabelo liso na embalagem, acreditando assim que aquele produto iria fazer com que meu cabelo ficasse liso. Nessa época eu apenas tinha 5 anos.
E para amenizar um pouco o meu desconforto comigo mesma, minha avó me mandava pro salão de cabeleiro para escovar e pranchar o cabelo. Eu me sentia o máximo.

Em 2004 me mudei para a cidade de Uberlândia – MG, meus pais se casaram e foi ai que tudo mudou. Lembro que minha mãe não tinha muita paciência em cuidar do meu cabelo e então ela tomou a decisão de comprar um relaxamento. É aquele que tinha o girassol na embalagem. Eu fiquei muito feliz, pois agora sim eu teria um cabelo igual das minhas amigas e me sentiria mais aceita na sociedade. Ninguém iria me zombar.
Eu fiquei 17 anos no mundo das químicas. Era progressiva, relaxamento, selagem e por ai vai. Chegou numa época que eu acreditava que meu cabelo não nascia da raiz cacheado mais (risos).
Eu me sentia presa, não podia suar, entrar na piscina e jamais sair com o cabelo sem ter pranchado ou escovado, e também não ter feito relaxamento.
Em 2016 vendo várias meninas aceitando o seu natural, eu me sentia inspirada, mas nunca tomei uma decisão. Exemplo em casa eu tinha que era meu irmão, aceitou suas madeixas e vive feliz para sempre. Neste mesmo ano eu conheci uma pessoa maravilhosa que é meu noivo Victor Ortega. Ele sempre me incentivou a me aceitar, a deixar meus cachos florescer, e foi então que dia 4 de março de 2017 eu simplesmente parei com tudo que agride fortemente o meu cabelo. Desde então não sei mais o que é relaxamento, progressiva, etc. Eu me permiti florescer.
Comecei a descobrir o meu cabelo, comecei a me descobrir.
Houve críticas desnecessárias, mas isto não me fez desistir.
Hoje tem quase 2 anos que me aceitei como realmente eu sou. Me tornei mulher, me tornei eu. Não estou arrependida da minha decisão, aliás, eu estou muito feliz. Só me arrependo de não ter tomado essa atitude mais cedo. Mas tudo tem um tempo, e esse é o meu tempo.
Confira aqui a evolução da nova Juliana Rabelo:
Aos poucos vou descobrindo os cachos do meu cabelo, qual produto devo usar, qual finalização cai bem, etc.
Hoje ele está um cacho 3C e 4A. Ao longo do tempo ele vai se firmando mais em qual tipo de cacho é.
Me conte ai a sua história com o cabelo, independentemente se ele é liso ou cacheado.

Um comentário em “Minha história com meu cabelo [31]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.